"Não quero só tirar a roupa e partir para o sexo. Quero carícia, beijo no pescoço, baixaria, puxada de cabelo, ousadia, proposta indecente. É isso: indecência. Amor e indecência. Não necessariamente nessa ordem."
Inicio Correio gaveta Yang (+18)

Chega um momento na vida, quando você se afastar de todo o drama e as pessoas que criam. Cerque-se de pessoas que fazem você rir, esquecer o mal, e se concentrar no que é bom. Ame as pessoas que te tratam bem. Ore pelas que não o fazem. A vida é muito curta para ser qualquer coisa, mas feliz. Cair faz parte da vida, levantar-se é viver.
Rihanna

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade. Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?
Charles Chaplin.

Alguém explica para ela que o tempo não tem a obrigação de fazer milagres, que o coração não tem culpa das escolhas erradas que já foram feitas, que ele pode não ligar depois de um beijo. Ora, menina, não foi por falta de quebrar a cara, e nem quero me gabar dizendo “eu bem que te avisei”, mas a vida é muito cruel para brincar tanto de “vou pagar para ver”, seus pés estão fixos no chão e presos a realidade, seu corpo está presente, traga seus pensamentos para o mundo em que as coisas não são fáceis, para um mundo em que não é proibido sonhar, mas que não nos permite viver de ilusões.
Fred Medeiros.

Fazer de conta que nada aconteceu? Isso não é comigo, me feriu, me magoou, me quebrou por dentro. Não vou esquecer, amor não pode ser construído na base do esquecimento de erros absurdos.
Caio Augusto Leite.

Cada semana, uma novidade. A última, foi que pizza previne câncer do esôfago. Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, mas, peraí, não exagere… Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde. Prazer faz muito bem. Dormir me deixa 0 km. Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas, depois, rejuvenesço uns cinco anos! Brigar, me provoca arritmia cardíaca. Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro, me faz perder toda a fé no ser humano. E telejornais… Os médicos deveriam proibir, como doem! Rir faz bem, namorar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada. Acordar de manhã, arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite, isso sim, é prejudicial à saúde. E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda. Não pedir perdão pelas nossas mancadas, dá câncer, guardar mágoas, ser pessimista ou preconceituoso, não há tomate ou muzzarela que previna! Ir ao cinema com quem você gosta, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau! Tenho quase certeza que cinema é melhor pra saúde do que pipoca…
Luís Fernando Veríssimo.


Alasca começou.
— Verdade ou consequência, gordo?
— Consequência.
— Me beija.
Então eu a beijei.
John Green.

Diz a lenda, que ele trocou suas certezas, por alguns sonhos mágicos.
Cícero, João e o Pé de Feijão.

Me sinto livre, sem medo de morrer. Da última vez em que fui para a clínica, vi a cara da morte, entrei nela e saí, não sei como. É claro que eu não quero morrer, mas também não quero sofrer. Já pensei em suicídio, mas agora isso nem me passa pela cabeça. Falei com meu médico: se alguma coisa acontecer comigo, eu não quero ver. Que ele me dê morfina, muita morfina, porque eu quero ir embora dormindo. Estou pronto para assinar um papel nesse sentido. Mas não vai ser preciso. Tenho certeza de que vou viver muito tempo ainda. Minha cabeça comanda tudo. Já perdi a oportunidade de morrer, passou a minha vez.
Cazuza.


Faço tudo de bom coração, sabe? Sem pensar em receber algo em troca. Porque eu sei que as coisas que eu faço, ninguém faria por mim.
André Ferreira.

Mas tudo bem, tô calmo e ponderado. Embora a vontade seja de agredir todo mundo, dizer meia dúzia de verdades e sair pisando duro. Não vou fazer nenhuma loucura.
Caio Fernando Abreu.

Talvez seja da minha natureza, não me sentir pertencendo a lugar nenhum, em nenhum lugar.
Chico Buarque.

Eu não preciso chorar para mostrar que estou triste. Nem gritar para dizer que sinto dor. Muito menos sorrir para Deus e o mundo para provar que sou feliz. Não preciso aparentar para ser, demonstrar para estar. Meu mundo acontece aqui dentro. E ele não é menor ou maior que o seu: é simplesmente o meu. Ele é meu com todas as letras, ele é meu em cada palavra, com todos os silêncios, com todos os incêndios. Eu ouvi meu choro, eu escutei meu grito, eu senti minha dor e eu gargalhei em paz sem precisar invadir o seu mundo com coisas tão minhas, com coisas tão lindas, com coisas tão findas que se repetem infinitamente: aqui dentro.
Eu me chamo Antônio.

ev